O melhor passo que dei pela minha saúde

Se me dissessem para dar apenas um conselho a quem quer melhorar as suas condições de saúde, eu diria: eliminem os lacticínios da vossa alimentação. Vou contar-vos um pouco da minha história, de como um simples passo, me fez viver com mais liberdade e alegria. Eu, infelizmente, não fui amamentada, e consumi leite de vaca desde o nascimento. Sofri, até aos meus 30anos, com bronquite asmática, ataques de asma recorrentes que me levavam ao hospital (como eu odiava estar lá naquelas salas, com aquelas máscaras, rodeada de pessoas que tossiam, cheias de expectoração), inclusive uma pneumonia que me fez estar bem perto de morrer quando tinha uns 5 anos, rinite, sinusite, inflamações de garganta mensais, alergias variadas, tosses violentas, menstruações muito dolorosas (ao ponto de me falharem as pernas) e colesterol a 220. Era daquelas pessoas que andavam sempre com pacotes de lenços, que ficava com o nariz em ferida de tanto me assoar, cheia de cieiro e lábios arrebentados. Ficava afónica regularmente, todos os meses tinha “gripes” e “constipações” (coloco entre aspas porque hoje não acredito que eu tinha gripes ou constipações associadas a mau clima ou alguma epidemia que apanhava do ar).

Tornei-me ovo-lactovegetariana aos 20anos e não notei melhorias de saúde por ter deixado de comer carne e peixe, pelo contrário, aumentaram os meus problemas respiratórios e passei a ir muitas mais vezes para o hospital com crises asmáticas. Hoje sei que piorei por ter aumentado o consumo de lácteos. Recordo-me de comer queijo em quase todas as refeições, comia bolos diariamente, gelados, pizzas, lasanhas, pão com queijo e manteiga, leite achocolatado, pudins, iogurtes, etc. Tenho plena consciência que passei a comer ainda pior do que comia até aí. Nessa altura, eu não tinha a mais leve noção de que os meus problemas de saúde estavam relacionados com aquilo que comia. Jamais algum médico a que fui, nas inúmeras visitas anuais que fazia a hospitais, otorrinolaringologistas, alergologistas, ginecologistas, médicos de clínica geral, sugeriu que eu eliminasse fosse o que fosse da minha alimentação.

Em 2009 decidi eliminar, de vez, todos os produtos de origem animal. Durante esse ano já só consumia ovos caseiros e algum queijo de cabra e ovelha. Estava cansada de viver culpada, culpada porque sabia que o leite não vinha de vacas/ovelhas/cabras felizes, livres, nas pastagens e no monte, eu sabia que o queijo não vinha dum excedente de leite que um senhor idoso ia tirar à vaquinha para a aliviar. Fartei-me de acreditar ou fingir que acreditava, em histórias da carochinha. Cortei com tudo, pelos animais! Até aí, todas as mudanças alimentares que fiz foram sempre motivadas pelo amor e respeito que tenho por essas criaturas. Mal eu sonhava que os resultados deste passo me ajudariam também a mim!

Eu costumo dizer que foi em menos de um mês que notei diferenças, porque realmente recordo-me de me ter apercebido rapidamente que eu estava diferente! Eu, habituada a acordar, quase todos os dias, como se tivesse sido atropelada no dia anterior, cheia de dores no corpo, moleza, nariz a escorrer, de repente deixei de ter tudo! Eu não podia acreditar que o meu nariz tinha secado, isso para mim foi impressionante, pois o meu dia-a-dia sempre foi vivido com congestionamento nasal. Conforme as semanas iam passando, fui apercebendo-me que a asma não vinha, a tosse não vinha, as dores de garganta não vinham. Posso dizer-vos que não tenho uma inflamação de garganta, tosse ou “gripe” desde aí, já lá vão quase 6 anos. Os únicos ataques de asma que tive, desde que cortei os lácteos, foram em 2011, um após dormir numa casa cheia de bolor e outro após ter dormido numa casa pintada de fresco e ter andado a carregar sacos e sacos, grávida de 8meses. Já lá vão 4 anos! Notei também que as dores menstruais diminuíram drasticamente, mas não sei se foi só por ter eliminado os lácteos ou se foi por ter deixado de tomar a pílula também nessa altura, penso que as duas coisas desempenharam um papel nessa melhoria. Hoje não tenho qualquer dor durante a menstruação. Confesso que ainda é estranho para mim essa ausência de dor, pois passei tantos e tantos anos a sofrer horrores durante uma semana por mês. O meu colesterol desceu imediatamente e nunca mais voltou a subir! Tive o colesterol alto durante 10 anos, desceu para níveis normais (verifiquei nas análises que fiz uns meses após a mudança).

Eu não me canso de dizer que se querem fazer algo pela vossa saúde, deixem de comer lacticínios. Os lacticínios não causam e pioram apenas os problemas respiratórios. Os lacticínios acidificam os vossos corpos, engordam, causam problemas intestinais, problemas de pele, enxaquecas, problemas articulares, etc.

E se querem alargar esse acto de bondade ao planeta e aos animais, tornem-se vegetarianos. Não é um bicho de sete cabeças. A comida vegetariana é maravilhosa, nunca a carne ou o peixe me fizeram falta. Já deixei de comer há tantos e tantos anos, que já não consigo sequer associar uma galinha ou um coelho, a um alimento. É estranho para mim imaginar que um dia comi vacas, patos, caranguejos ou porcos, mas, sinceramente, eu não fazia ideia do que estava a fazer, por isso também não quero julgar quem continua adormecido, quem desconhece a realidade que está por trás do bife que tem no prato. Mas a história muda quando se sabe o que se passa, e, mesmo assim, se escolhe continuar a comer. Aí são parte activa e consciente no terror que existe, diariamente, em matadouros, viveiros, aviários e outras prisões de animais. Não há desculpa para se continuar a comer carne ou a beber leite, não é necessário, não é saudável, não é ecológico. Podem dizer que é saboroso, e isso não vou discutir, mas colocar o sabor acima da tortura parece-vos correcto?

Garanto-vos, há um mundo de sabores a descobrir! Se querem continuar a comer comida semelhante à que comiam, há pratos vegetarianos que imitam tudo. Isso é uma boa ideia, especialmente no início da transição, recordo-me de ter passado muito tempo a comer lasanhas, empadões, pizzas, bifes, hambúrgueres, tudo que imitava os meus antigos pratos preferidos. Não vou dizer que deixem de comer tudo e se tornem crudívoros amanhã. Sei que isso convenceria poucas pessoas. Quem gostaria de trocar pizzas, pães e batatas fritas, por saladas e sumos, de um dia para o outro? Muito poucos. Por isso, comecem por algum lado. Há queijos vegetarianos, manteiga vegetao, iogurtes, enchidos, há imitações para tudo, umas mais saudáveis do que outras. Experimentem, brinquem, testem, explorem… VALE MESMO A PENA!!!!!!!!!!!!

Se precisarem de dicas, não hesitem em comunicar ❤

Advertisements

35 comments

      • Olá barbara! Que inspiração… Há 8 meses resolvi cortar carne, peixe e produtos de origem animal da minha alimentação… aguentei dois meses e voltei a consumir leite e ovos na confecção de algumas refeições. A verdade é que falta imaginação para conseguir fazer uma alimentação vegana equilibrada. Desde então eu, que já era magra, perdi 3 kg e estou com carência de proteína. Sinto-me cansada… Já não me imagino a voltar a comer carne mas precisava de alguma orientação. Há algum sítio onde se possa encontrar uma grande variedade de receitas vegan? Nunca te aconteceu o mesmo no inicio? Obrigada pela partilha!

        Gostar

        • Carência de proteína? Tem a certeza? Ou disseram-lhe que tinha? Porque nunca vi ninguém com análises que acusassem carência de proteína. O peso pode ter perdido simplesmente por ter eliminado gorduras. Mas aumentar lácteos e ovos não ajuda, até pode ganhar peso, mas saúde não. Veja o site da Patricia is cooking, por exemplo, faz coisas mesmo boas 🙂

          Nunca me deu fraqueza por eliminar produtos de origem animal, não… era mais fraca quando os comia! Tem de ver como é a sua alimentação, aumentar frutas, legumes crus, evitar farinhas, açúcar.

          Beijinho

          Gostar

  1. bom dia!! eu estou pensando seriamente em parar de comer carnes em geral.. ovos e leite ainda nao sei s econsigo, pois alem de tudo amamento.. nao saberia como fazer e tbem nao sei se e justo com minha pequena.. mas me culpo e sinto que este e o caminho… ja nao tenho mais o mesmo prazer em comer carnes qdo penso no sofrimento dos animais.. e tbem penso no leite, no queijo.. mas como parar tudo de um dia para o outro?? eu gostaria de informaçoes.. receitas.. ajuda… tenho comido muito grao, saladas, mas ainda tomo muito iogurte, faço muito bolo e portanto utilizo leite e ovos.. mas ja estou me preparando.. obrigada!!

    Gostar

    • Eu também amamento 🙂 Tive uma gravidez vegana e continuo a amamentar o meu filho, que tem 3anos e 4meses! Pode ter a certeza que lhe estará fazendo um favor, se eliminar os lacticínios do seu cardápio, porque os lácteos passam pelo leite e prejudicam o bebé. Se ele costuma ficar doente, ter ranhos, etc, deveria mesmo cortar imediatamente. Porque é que seria injusto para a sua filha? Bolos pode fazer sem ovos, sem leite, há milhares de receitas na internet. Mas se quiser, pode enviar-me um email e conversamos. giselarego@hotmail.com

      Gostar

  2. Ola, gostei deste post, é interessante. Sou vegetariana há 1 ano. Não sou por defesa aos animais, isso é um ganho secundário. Comecei por deixar a carne porque não gostava e depois o peixe porque não me sabia bem, andava sempre com dores gastrointestinais e felizmente tudo passou. É óptimo nunca ter aquela sensação que vamos rebentar depois de comer.
    Mantive os ovos, Leite, iogurtes. Não só porque gosto mas também porque é mais fácil. Não há nunca nenhum restaurante que, sem outras opções, não faça uma omolete. No entanto, as páginas do facebook, os blogs e afins tem-me despertado mais a consciência e a saúde.
    Acho difícil ser Vegana. Já tenho leite de arroz em casa. Já comprei queijo vegan mas odeiei (era demasiado condimentado). Seria da marca ou é mesmo assim?
    Como posso fazer para substituir os derivados do leite?

    Obrigada

    Gostar

    • Há várias marcas com queijos veganos, e imensas receitas, alguns que derretem e tudo! Experimente marcas diferentes, sim, porque faz muita diferença.
      Quer substituir os derivados de leite para fazer receitas, pelo paladar, ou está a perguntar como substituir nutricionalmente? Se for a primeira, existem bebidas vegetais, natas, manteigas, bolachas sem lácteos, etc. Se for a segunda, tem de entender que não precisamos de lácteos, não há nada neles que não possamos adquirir por outras vias, por isso não precisam de substituição. Só lhe fará bem cortar, com certeza notará diferenças em si rapidamente, 🙂 Experimente e diga alguma coisa. Mas tem de verificar os ingredientes de tudo, porque há lácteos escondidos em mil coisas, pão, bolachas, cereais, medicações, etc. No início parece difícil, mas depois torna-se muito simples ao se habituar às marcas certas e alimentos correctos. Se precisar de ajuda, estou aqui 🙂

      Gostar

    • Sim, parece difícil. Vou tentar. O problema não é a nível de nutrição mas sim o sabor e as opções.

      Terei que aprender e habituar-me a verificar os rótulos dos alimentos. Vou iniciar lentamente. Obrigada. Certamente vou dar notícias.

      Gostar

      • No início é difícil, mas depois habitua-se a ler os rótulos, para mim é até divertido, confesso 🙂 Quanto ao sabor, há substituições, pode continuar a fazer os seus pratos preferidos, como lasanhas, pizzas, empadão, tudo que normalmente leva lácteos.

        Gostar

        • Leite de manhã, pode ser um vegetal, há muita variedade, de arroz, de amêndoas, de avelãs, de aveia, com chocolate, com baunilha, existe uma variedade mesmo grande. Iogurtes, pode comer daqueles 100% fruta ou comprar vegetais, existem de arroz, de soja (tente que seja não-OGM). Queijo nas saladas, já experimentou substituir por tofu? Pode temperá-lo com o que gosta e colocar, mas existem queijos vegetais de várias marcas que pode tentar usar. Os ovos, nas receitas substituem-se. Com certeza consegue, comece por uma ponta, são hábitos, só tem de se transformar 🙂 Está tudo nas suas mãos! Tenho a certeza que se quiser, consegue 🙂 *

          Gostar

  3. Olá Bárbara, apesar de ainda consumir mesmo que pouco lacticínios e ovos (principalmente nos bolos que não resisto, ainda), quando deixei de comer carne e peixe, também melhorei substancialmente do cólon irritável- tinha gastroenterites atrás de gastroenterites; das dores menstruais (que também eram horrorosas!!!!); o colesterol também baixou e ainda me sinto melhor de uma doença crónica que tenho (narcolepsia).

    Só me falta o resto… 🙂

    Beijinho,
    Susana

    Gostar

    • Podem fazer-se bolos igualmente deliciosos sem ovos e lácteos! Acredite, não deixam nada a desejar aos outros 🙂 Vale a pena resistir e trocar esse mal por outro mais saudável e ético. Com certeza vai notar ainda mais melhorias! Se precisares de dicas, estou aqui 🙂

      Gostar

  4. Lindo depoimento Bárbara, muito bem escrito, de gosto de ler e revejo-me em quase tudo.
    Já há mais de quatro anos que deixei de comer carne, nessa altura por razões de saúde. Experimentei deixar a carne porque estava sempre com problemas digestivos e li que poderia ser essa a causa.
    A verdade é que os meus problemas digestivos melhoraram bastante. Depois reduzi o consumo dos lácteos porque deixei de beber leite (um alimento do qual nunca tinha realmente gostado) e as minhas alergias e problemas respiratórios também melhoraram um pouco.
    Há cerca de um ano comecei a despertar para os factos éticos do consumo de produtos de origem animal e, no inicio deste ano, decidi que já não podia alimentar uma industria de tortura e injustiça. A verdade é que agora penso que devia era ter tomado essa decisão há anos.. Tal e qual como descreves tu, todos os meus problemas respiratórios desapareceram e com eles pesadelos e noites muito mal dormidas. Adoro cozinhar e não tenho nenhum problema em variar, experimentar e comer sempre coisas deliciosas (que ao mesmo tempo são saudáveis!!!).

    Gostar

  5. No início deste ano, fui inspirada por este post a deixar os laticinios (já nao comia carne nem peixe e fui deixando o ovo a pouco e pouco), pois além de ter alergias ao pó e bronquite asmatica desde os 16anos ( também não pude ser amamentada pela minha mãe, devido a intolerancia ), reparei que sempre que exagerava nos laticinios, principalmente leite e iogurtes ficava com uma enxaqueca enorme!
    bem, as enxaquecas passaram x)
    porém, ainda tenho que fazer a bombinha da asma uma vez por dia (se fizer exercicio fisico puxado duas vezes)…
    vou agora iniciar uma abordagem macrobiótica e deixar por um tempo as farinhas (tendem a criar mais mucos e estagnação), tomar chá de zuku e de raiz de lótus a ver se me livro desta x)

    Gostar

    • Que bom!! 🙂 Vais ver que daqui a pouco tempo, nem bomba! Precisas de ver se não consomes lácteos, por exemplo, se tomas pílula ou outra medicação. E sim, farinhas também são péssimas para criar mucosidade. Tenta perceber se precisas mesmo da bomba, ou se consegues ultrapassar a crise sozinha, porque podes estar dependente e achar que só com bomba se resolve, tens de dar oportunidade de resolveres tu, e largares o vício da bomba. Porque a própria bomba tem lácteos e cortisona, etc, é um ciclo vicioso

      Gostar

  6. Obrigada pela partilha!!Eu ja deixei o leite os iogurtes o queijo à alguns meses o leite ha mais tempo talvez uns 2 anos . Agora a carne desde o final de 2015 definitivamente. Ja comia so as vezes. Portanto este ano nao comi carne nem vou comer. 🙂

    Gostar

  7. Olá Bárbara! Parabéns pela partilha e o contributo para um.mundo melhor ;).
    Estou perto da decisão e convencida que tenho um caminho longo mas recompensador.
    Que tal partilhar receitas, menus, exemplos da sua dieta alimentar, o seu dia-a-dia de alimentação para motivar e ensinar quem se quer juntar a esta postura de vida?
    Obrigada e bem haja 💋

    Gostar

    • Nas semanas dos desafios crus, ponho fotos do que como todos os dias, às vezes 100% cru, outras com uma refeição cozinhada ao almoço ou jantar. Podes espreitar. Agora ando um bocado ocupada, mas em Fevereiro podemos falar e fazer algumas semanas em que tiro foto a tudo que como 🙂 se me esquecer, podes lembrar-me ❤ grata pelo carinho

      Gostar

  8. Sou ovo-lacto-vegetariana há pouco mais de um ano, mas, quando cortei a carne e o peixe, cortei também o leite. Mantive os ovos, o queijo e os iogurtes. Hoje já só como ovos de vez em quando e são só os das galinhas da minha avó. Mas estou seriamente a considerar fazer a transição completa para vegan. Tinha dores horríveis de estômago que estavam prestes a tornar-se numa úlcera e, assim que deixei de beber leite, nunca mais tive dores de estômago. Os produtos lacticínios são realmente muito maus para a nossa saúde. Gostei muito do teu post e gostava muito de ver receitas por aqui 🙂

    Beijinhos, xx
    mylittlecorner7.blogspot.pt

    Gostar

  9. Olá Bárbara! Quero imenso tornar-me (inicialmente) vegetariana. Vegan talvez mais para o futuro, mas vegetariana quero começar agora. Adoeço facilmente de vez em quando e sinto-me muito cansada, penso que seja da alimentação que levo, que é péssima, mas quero imenso colocar carne e peixe de lado!
    Tens algum post por aqui que indique sites de receitas?
    Obrigada!

    Gostar

  10. Olá Bárbara.

    Adorei o seu texto! Uma inspiração sem dúvida! 🙂

    Eu sou ovo-lacto-vegetariana à 9 anos e estou sempre com sintomas de constipação/gripe. Para além disso, tenho sempre o colesterol elevado 😦 Talvez esteja de facto na hora de largar os malditos lacticínios e os ovos 😉

    Há seis meses deixei de beber leite de vaca (porque os meus intestinos começaram a reclamar) sem qualquer problema. O pior para mim, será deixar o queijo… Aconselha alguma marca de queijo vegan? Onde poderei encontrar?

    E os gelados? Será complicado ir a um café durante o verão e só existir gelados feito com leite de vaca 😦 (as marcas mais banais costumam ser a Olá e afins).

    Obrigada!

    Gostar

    • Vai ver que quando deixar, esses sintomas vão embora!! Nunca mais me senti assim, parece impossível que passei tanto tempo nesse estado…
      O queijo foi o mais difícil, o que fiz na altura foi encontrar um queijo vegano bom, e passar a usá-lo em tudo, até o meu corpo deixar de pedir do outro. Funcionou! Acho que usei da tofutti, havia ralado, em barra e fatiado, derrete e tudo. Há em ervanárias, casas tipo Celeiro, etc, mas hoje há mais marcas. Deixo-lhe aqui a receita dum, que ainda não fiz, mas dizem que é fantástico: http://dicasdaoksi.blogs.sapo.pt/queijo-vegetal-para-gratinar-17772

      quanto aos gelados, na Olá só os de gelo são isentos, mas se for a um hipermercado, encontra muitos sorvetes de diferentes marcas, sem leite! O sorvete é feito sempre com água, em vez de leite. Mas já se vê em muitos hipermercados gelados com bebida de soja ou arroz, é uma questão de procurar 🙂 Tudo se faz, quando se quer! Força!!! Não se vai arrepender 🙂

      Gostar

  11. […] Tornei-me ovolactovegetariana depois de assistir a um programa sobre a exploração de animais. Para mim foi um choque tremendo e até hoje me interrogo como não me questionei sobre o que tinha no meu prato, bem à minha frente, todos os dias. A dessensibilização é, de facto, um fenómeno impressionante. Durante 10 anos ainda consumi ovos e lácteos, com períodos mais ou menos longos de vegetarianismo estrito, mas em 2009 decidi que era altura de parar com as desculpas e dar o passo que tinha de dar. Ao eliminar os lácteos e os ovos do meu cardápio, o impacto na minha saúde foi tanto, que me motivou ainda mais a manter a minha opção, sem voltar a recuar. (https://barbaraword.wordpress.com/2015/02/23/o-melhor-passo-que-dei-pela-minha-saude/). […]

    Gostar

  12. […] Tinha imensos problemas respiratórios, como asma, rinite, sinusite, que agravaram muito, ao ponto de fazer visitas assíduas ao hospital, de usar bomba semanalmente, etc. Tinha muitas alterações de peso, alterações hormonais, problemas de pele, problemas de estômago, etc. Já tinha tido uma infância muito feia a este nível, na adolescência a coisa acalmou um pouco, mas voltou a piorar nessa altura novamente. Agora percebo que aquilo que afectava a minha saúde desde o dia em que saí da maternidade, era o leite de vaca. Todos os meus problemas de saúde desapareceram quando eliminei os lacticínios. Embora tenha dado este passo pelos animais, tive este bónus. Podem ler o meu relato completo aqui: O melhor passo que dei para a minha saúde. […]

    Gostar

Grata pelo feedback

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s