Apegos e desapegos

Voltou o Sol! Gratidão. Mesmo quando coisas más acontecem durante o dia, o Sol dá uma ajuda, suaviza o impacto, e penso nos problemas com menos envolvimento emocional e mais consciência. Na verdade, quando estou bem centrada e conectada, consigo ser realmente grata por tudo que já me aconteceu, bom e mau. Quando olho para trás, e revejo certos acontecimentos da minha vida, sinto muito Amor por mim e orgulho, por não ter deixado que a raiva, o rancor e uma tristeza profunda dominassem a minha vida.

Está realmente nas nossas mãos, o poder de transformarmos as nossas vidas, por mais cliché que isto soe. Apesar de, certos acontecimentos parecerem sair do nosso controlo, temos a possibilidade de escolher como lidar com eles. Ok, talvez não logo no início, sim, isso é mais difícil (embora seja possível, com uma maior consciência, vivendo cada vez mais alerta) mas depois, com o passar dos dias, cada dia que acordamos, é uma possibilidade nova, uma escolha, um dia repleto de potencialidade. Não podemos simplesmente escolher esquecer, mas podemos escolher que os acontecimentos não nos dominem, não nos tirem a fé, não nos tornem azedos, rancorosos e vingativos.

Se sofremos um desgosto de Amor, não temos de generalizar e desistir dele para sempre. Se um amigo corta amizade connosco, isso não nos ensina imenso sobre a Amizade? Queremos estar com alguém que não está bem connosco, seja um namorado, um amigo ou um familiar? Se perdemos um Amor, perdêmo-lo realmente? Se alguém decide não estar connosco, estamos a PERDER alguém? E TEMOS realmente alguém, alguma vez?

Cada vez respeito e aceito melhor os desapegos. Durante muitos anos, vivi as relações com muita intensidade, namoros com ciúmes, desconfiança, posse, cobrança. Hoje, é inconcebível a ideia de voltar a ter um relacionamento assim. Não, hoje não acredito em dose certa de ciúmes, nem em dose certa de desconfiança. Acredito em liberdade, respeito e crescimento mútuo. Amar, para mim, não tem nada a ver com possuir, ter, anular, controlar e castrar. Isso são sinais de insegurança, medo, e falta de amor próprio. A vida é incrível demais para a desperdiçar, vivendo-a do lado de alguém que não nos aceita tal como somos, com defeitos, virtudes, desejos e ambições.

Eu sou inteira e inteira continuarei a ser, mesmo com alguém do meu lado. Um Amor não pode tornar-me mais pequena do que sou! Um Amor, pelo contrário, tem de trazer-me mais, tem de, ao sentir-se, fazer-me aumentar! É isso… o Amor tem que me tornar maior.

Anúncios

Grata pelo feedback

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s