5 anos de ti, 5 anos de mãe

Não vou dizer que ser mãe é sempre fácil, que é sempre lindo, que é sempre mágico. Não vou dizer que as escolhas são simples, que é tudo instintivo, resolvido à base da calma e da segurança. Não, não vou dizer. Vou dizer que ser mãe é um desafio gigante (o maior de todos!), é ter lutas constantes entre o amor que quero dar, as expectativas que traço, os ideais que almejo e as falhas que cometo. É também esta dor de me ver falhar, me culpar e achar que não vou conseguir melhorar nunca. É gritar “não grito mais”. É dizer “vou-te dar mais atenção”, enquanto o afasto porque estou a acabar de escrever um texto sobre ele no meu blog (e morrer um bocado por dentro). Ser mãe é sentir muitas vezes raiva daquilo que sou, daquilo que faço, daquilo que causo. Ser mãe é sentir que falho naquilo que deveria ser o meu projecto mais perfeito, é sentir que falho até ao escrever “meu projecto”, porque o meu filho não me pertence, o meu filho é dele e só dele e o meu filho não é um projecto, é uma vida que tem de ser vivida a cada momento, fazendo de cada momento, o melhor momento que se pode ter… por ele e para ele!

Ser mãe é levar com todos os meus traumazinhos, todos os meus medinhos, todos os meus buraquinhos, na minha cara, sem poder fugir. É reviver dores que sempre estiveram escondidas, é ver que o conto de fadas onde achei  ter vivido parte da minha vida, com os seus bosques, borboletas e melodias, afinal escondia também o lobo mau. É ver que sou um 20 na teoria e um 13 na prática (com dias em que sou 20 também 🙂 ).
Ser mãe é amar-te com a força do Universo, meu filho, é querer que sejas totalmente feliz e ver como nem sempre contribuo para isso. Ser mãe é prometer-te que, embora falhe, vou estar contigo até ao meu último suspiro (e depois disso), é prometer-te que embora possa gritar e dizer coisas de que me arrependo, eu vou estar sempre do teu lado, vou estar sempre pronta a ajudar-te, a dar-te carinho, a afagar as tuas lágrimas, a ouvir as tuas conquistas e os teus medos. É amar-te como dizem que Deus ama.
Ser Mãe é ter este espelho à minha frente que me mostra não só a criança que saiu do meu ventre e faz hoje 5 anos, mas também aquela criança que nunca saiu de dentro de mim… 
Anúncios

Grata pelo feedback

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s